Para OEA, governo da Venezuela é ilegítimo

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

A declaração que não reconhece a legitimidade do segundo governo de Nicolás Maduro foi emitida ontem (10), horas depois de o presidente tomar posse. Votaram a favor do não reconhecimento da legitimidade do governo venezuelano: Argentina, Estados Unidos, Colômbia, Chile, Equador, Canadá e Brasil. Essa declaração da Organização dos Estados Americanos (OEA) é, também, uma convocação para que sejam realizadas novas eleições presidenciais no país, “com garantias para um processo livre, justo, transparente e legítimo”.

Nicolás Maduro foi reeleito em maio de 2018 com quase 70%, em uma eleição boicotada pela oposição, com denúncias de fraudes e com abstenção de 54% dos eleitores venezuelanos.

Crise e inflação

A Venezuela permanece mergulhada em profunda crise política e econômica que, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), já fez mais de 2 milhões de pessoas deixarem o país. Faltam medicamentos, alimentos e itens básicos de higiene pessoal, entre outros produtos. Segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), no ano passado, os preços ao consumidor da Venezuela subiram mais de um milhão por cento. Em 2019, inflação pode bater os 10.000.000%.

Compartilhar.

Deixe uma resposta