Confira: lista de ministros já anunciados por Jair Bolsonaro

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Presidente eleito, Jair Bolsonaro, já definiu 20 ministros para seu governo. Dos escolhidos, são militares.

Vale destacar que, após eleito, Bolsonaro afirmou que planejava manter apenas 15 dos 29 ministérios existentes atualmente. Ministério da Fazenda, da Indústria, do Comércio Exterior e de Serviços e também o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) farão parte do novo Superministério da Economia.

Estes ministérios que deixarão de existir serão transformados em secretarias, o que pode significar uma alteração das prioridades no novo governo. Ministério da Justiça e da Segurança Pública também serão transformados em apenas uma pasta.

Abaixo, os nomes dos Ministros já nomeados por Jair Bolsonaro e alguns detalhes de suas carreiras:

Paulo Guedes (Economia): um dos fundadores do banco Pactual. Ficará responsável pelo ministério que englobará as atuais pastas do planejamento e da indústria, do comércio exterior e da fazenda.

Onyx Lorenzoni (Casa Civil): deputado federal e relator do projeto de lei que transforma as dez medidas contra a corrupção. Recentemente, admitiu ter recebido dinheiro não declarado através de caixa dois, em 2014. Deputado federal, Lorenzoni também irá arcar com as responsabilidades da Secretaria de Governo.
Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública): juiz, reconhecido pela atuação na Operação Lava Jato.
General Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional): general de exército da reserva, foi chefe do departamento de ciência e tecnologia. No início do mês de novembro, confirmou que será ministro do GSI ao invés do Ministério da Defesa, para o qual foi anunciado anteriormente.
Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia): tenente-coronel da Força Aérea Brasileira e o primeiro astronauta brasileiro a ir ao espaço. Pode ficar responsável também por “cuidar” do ensino superior.
Tereza Cristina (Agricultura):  Primeira e única mulher (até agora) a comandar algum ministério do governo de Bolsonaro. Deputada Federal, é engenheira agrônoma e presidente da Frente Parlamentar de Agricultura.
General Fernando Azevedo e Silva (Defesa): general do exército, responsável pela segurança do Rio de Janeiro durante as Olimpíadas (2016).
Ernesto Araújo (Relações Exteriores): diplomata e responsável por negociações e assessorias na divisão do Mercosul. Se identifica com a política de relações exteriores do atual governo norte-americano.
Wagner Rosário (Controladoria Geral da União): Com mestrado pela Universidade de Salamanca em combate à corrupção e estado de direito, se torna o ministro da Transparência, da Fiscalização e da CGU.
André Luiz de Almeida Mendonça (Advocacia Geral da União): atualmente é consultor jurídico da CGU.
Luiz Henrique Mandetta (Saúde): médio ortopedista e deputado federal há 7 anos, é investigado por fraudes enquanto esteve à frente da Secretaria de Saúde de Campo Grande (MS).
Ricardo Vélez Rodríguez (Educação): filósofo e professor.
General Carlos Alberto dos Santos (Secretaria do Governo): general de divisão da reserva do exército, já foi secretário nacional de segurança pública e comandou forças da Organização das Nações Unidas no Haiti e no Congo.

Gustavo Bebianno (Secretaria Geral da Presidência): advogado.

Roberto Campos Neto (Banco Central): é neto do economista Roberto Campos e executivo do banco Santander.
Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura): consultor legislativo da Câmara, foi diretor executivo do Dep. Nacional de Infraestrutura de Transportes durante o governo de Dilma Rousseff. É engenheiro civil e também atuou em missão de paz no Haiti.
Gustavo Henrique Canuto (fusão entre Ministério das Cidades e de Integração Nacional)
Osmar Terra (Ministério da Cidadania): deputado federal, foi ministro do Desenvolvimento Social durante o governo de Michel Temer.
Marcelo Álvaro Antônio (Turismo): deputado federal pertencente à bancada evangélica.
Almirante Bento Costa Lima Leite (Minas e Energia): atuou como observador de forças de paz da Organização das Nações Unidas em Saraievo e comandou submarinos da marina.

 

Compartilhar.

Deixe uma resposta